Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Miliuma

insónias | ideias | publicações

#138 regresso às aulas

 

E assim termino este ano de merda, com um texto de igual falta de qualidade. Para desabafos desinteressantes e pouco construtivos, já temos os nossos gurus favoritos das prateleiras top de vendas das livrarias. E, hoje, eu.

 

trump kim jon un penis.jpg

 

Caro 2017,

Venho por este meio colocar um ponto e vírgula neste ano desgraçado, pouco idiota e muito mal tratado por mim e pelo mundo. Decidi que, apesar de continuares a existir no calendário, esta segunda-feira começo um novo ano. O facto de, quase uma década depois, voltar a ser aluna, pouco tem a ver com este começo. Não é um regresso, caro 2017, é uma mudança. Envio-te, assim, às urtigas.

 

 

#126 costa alentejana e vicentina I

 

setuballuisatodi.jpg

 

Mudou de emprego e teve menos de uma semana de pausa entre um e outro. Eu corri a bloquear esses dias para me poder escapar daqui. Não convinha voar para lado nenhum, íamos perder horas em aeroportos e viagens e o importante, o realmente importante, era estarmos juntos e fora de casa, num lugar qualquer que não fosse nosso, onde pudéssemos respirar. Antes, há uns tempos ou talvez apenas antes desta viagem, pensava que só sentiria férias se passasse a fronteira e recebesse a mensagem com a tarifa do roaming. Acabou-se o roaming e, com ele, acabou-se o meu preconceito - fui conhecer a costa alentejana.

 

 

#86 o ministério do tempo

 

Tenho participado, felizmente, de algumas séries e novelas no último ano. Esta é das mais originais e promissoras. Para vos ajudar a compreender o enredo antes de assistirem à estreia, hoje, às 21h na RTP1, vai aqui um belíssimo organograma e a página da série. Divirtam-se!

 

 

"Na mesma época em que os marinheiros portugueses davam novos mundos ao mundo, D. João II ficou a conhecer o incrível segredo das Portas do Tempo. Para as gerir criou o Ministério do Tempo. E atribuiu-lhe uma única missão: Garantir que ninguém viaja ao passado para alterar o presente.

O Ministério do Tempo mantém-se aberto até aos nossos dias. É o grande segredo do Estado Português. A sua existência passa da boca de uns poucos eleitos para os ouvidos de outros. Apenas os melhores e mais úteis são chamados para trabalhar no Ministério do Tempo. Um local onde os colegas de trabalho tanto podem ter crescido connosco, como ser amigos de infância de D. Afonso Henriques."

 

#85 miliuma coisas boas para todos nós

 

Bom ano novo!

Leram este post?

Pois, aqui vai a minha tentativa de produzir conteúdos que sejam considerados, pelo menos por uma pessoa, de elevado interesse cultural e artístico: a Miliuma já é uma marca registada e hoje inicia a actividade Miliuma® Produções.

 

Com uma equipa feminina e altamente empreendedora, a Miliuma Produções quer produzir e distribuir curtas-metragens de qualidade, interessantes para o público português, sem almejos de pseudo-intelectualismos nem, pelo contrário, vendáveis popularuchos. Tentaremos, da melhor maneira possível, levar a todos o cinema de qualidade e o talento que muitos desconhecem quando se fala de "cinema português". Está aqui a intenção e em nós a luta e o trabalho. Espero que o mundo se alinhe para podermos levar o desejo a bom porto.

 

Neste dia feliz de começo do ano, um grande bem-haja a todos os que lêem as coisas que por aqui passam. Obrigada e até já :)

 

 

 

#84 o balanço anual

 

2016 vivi-o inteiro na mesma casa. Quem me conhece, sabe o quanto é importante para mim ter uma casa minha, no mesmo lugar, na mesma cidade, durante mais do que meia dúzia de meses. Em 2016 encontrei felicidade em tantos momentos. E chorei também baldes de lágrimas, às vezes misturadas com risos. Em 2016 o mundo revelou-se demasiado cruel, demasiadas pessoas inocentes morreram nas mãos de executores de ideais, de governos e de religiões. Por isso e por mais algumas pequenas coisas, não foi um ano absoluta e inequivocamente feliz. Contudo - e no geral egoísmo da casa, trabalho, amor e amigos - foi maravilhoso. Lancei este blog, estive no elenco de quatro projectos de ficção em televisão e de uma longa-metragem, estreei uma curta que co-protagonizo, viajei todo o ano com ela e terminei o ano a vencer o prémio de melhor atriz num festival de cinema em Marrocos. Criei um projecto que anunciarei amanhã e já tenho outro a ser desenvolvido. Estou em pré-produção para outro filme e tenho milium sonhos com a pujança certa de os realizar. Fui de lua-de-mel, festejei os meus trinta e um anos com mais de quarenta amigos. Tenho todos os meus comigo, vivos, de saúde. E isso, isso é tudo o que isto vale. Hoje já fiz um balanço pessoal, dos que guardo para mim. Faço alguns ao longo do ano, não é preciso o dia trinta e um de dezembro para despertar em mim a capacidade de auto-analisar os contornos do meu percurso. Façam o vosso e, com bondade, lutem sempre por mais e melhor. Portugal e o mundo podem tornar-se, connosco e com as nossas despertas consciências, muito muito melhores.

 

Feliz 2017!

 

#83 resoluções para dois mil e dezassete

 

Há algum tempo, a Sapo perguntou-me pelo meu post das resoluções. E eu fiquei encantada com o interesse. Esse interesse em saber o que constitui as miliuma ideias para o novo ano colocou-me, confesso, um certo peso na escrita deste post. Aos poucos, comecei a sentir que as resoluções para 2017 iam ser muito mais fortes do que as alguma vez rabiscadas em folhas esperançosas de anos anteriores. Este ano novo eu quero, realmente, fazer algo diferente (e/ou a diferença).