Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Miliuma

insónias | ideias | publicações

#68 sistema start-stop

 

No dia 24 de Setembro falei sobre recomeços e mudanças. Tinha terminado de gravar "A Impostora" e "Mulheres Assim" havia pouco tempo. Tudo acontece assim, de um dia para o outro. Antes de conseguir perceber que nova fase era esta que eu antecipava, fui dar corpo a mais uma personagem. Desta ainda não posso falar, posso apenas dizer que já terminou e que apesar de muito muito pequenina, me deu um extremo gozo interpretá-la (não me é comum interpretar personagens históricas e é uma delícia!).

 

 

 

Com rapidez se começam e acabam coisas, se abrem e fecham corações dentro do meu coração, independentes, que batem por cada personagem que crio (criamos). Algumas desaparecem do corpo com um sorriso, outras é-lhes preciso fazer luto. Mais do que às personagens, faço luto a trabalhos e a projectos, às salas de actores quando estas me trazem alegria logo de manhã, aos cheiros dos panos das cortinas, ó que saudades tenho eu das cortinas e das tábuas. Hoje, neste primeiro dia de chuva, fecho os olhos e aprecio estes dias de tarefas de Helena e não (só) de actriz, bem como a ansiedade das férias que estão a chegar, na esperança de elas que me pareçam pequenas e que, em breve, esteja a rezar por elas outra vez.

 

A uma semana de o MEU ano se iniciar outra vez, na fugacidade desta treta toda do mundo e da vida, percebo que ainda não consegui parar de criar metas e de assumir novos sonhos e que é essa característica de ser insaciável que me move. Mudança talvez pudesse ser o nome para um blog, mas eu já tenho este, portanto vou ali limpar as sapatilhas que este texto já não vai a lado nenhum. Fossem os sonhos pagos, senhores, fossem os sonhos pagos.