Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Miliuma

insónias | ideias | publicações

#61 podia tatuar verdade no corpo

 

Eles não precisam de ser iguais a mim para serem meus amigos. Colocam fotografias no instagram dos seus braços a crescerem no ginásio, de costas, a explicar o treino, com o número de burpees e de sequências. Fotografias esteticamente descuidadas, semelhantes a cada dia, sem luz para parecer bonito, só um relato de uma superação. Na verdade, não quero saber se as pessoas vão ao ginásio ou não, isso não é o que interessa ali. Dou o meu like de imediato porque sinto a verdade, o orgulho na superação; cada um tem as suas metas.

 

Nenhuma daquelas fotografias é tirada para ser bonita, mas é mostrada por ser a realidade, qual Alicia Keys sem maquilhagem a ser mundialmente elogiada pela coragem de aparecer perante as câmaras ao natural. Quando é que passou a ser um acto de coragem mostrarmos o que somos? Mais do considerar louvável, considero (a realidade) imprescindível.

 

 

Esta sou eu, com um fato que em nada me favorece, num dia de barriga inchada, numa posição dolorosa e desconfortável. Estou há quase meio ano a alterar o meu estilo de vida, a comer de forma mais saudável, a melhorar as minhas escolhas, a fazer exercício físico. Pela primeira vez na vida, a ter  muita dificuldade em emagrecer. Uma magrita a vida toda que de repente fez trinta anos e se deparou com uma realidade diferente. Custou-me aceitar esta imagem, tinha medo que ao aceitá-la estivesse a compactuar com a sua presença e a acomodar-me.

 

Hoje acordei, literalmente, hoje acordei e percebi que é mais importante partihar esta fotografia sobre a primeira vez que me encostei a uma barra com um fato de ballet com uma professora russa a gritar comigo, sobre a superação e a aprendizagem e a insistência em prol da interpretação da minha personagem, do que publicar apenas fotografias em ângulos elogiosos e calculados ou do que não publicar nada sobre este momento sequer, só porque não gosto do meu corpo assim e porque estou numa fase de mudança. Ele diria, não faz mal. E não faz. Estou em mudança e este é o meu corpo hoje e o mais importante que tenho para vos dizer é: tenho muito orgulho em mim, este dia foi do caraças.

 

 

7 comentários

comentar publicação